Apartes

ISABEL REBELLO DE ANDRADE

ISABEL REBELLO DE ANDRADE completou em 2011 o mestrado em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. Em 2015, publicou «A Casa Sonhada – Memórias sobrepostas: um pintor e uma arquitecta», livro traduzido para Inglês e Francês que se baseia na sua dissertação de mestrado e aprofunda os conceitos de “lugar, memória e corpo”, tendo como ponto de partida a experiência pessoal de uma casa em que viveu também o pintor Amadeo de Souza-Cardoso. Desde então, Isabel Rebello de Andrade tem vindo a colaborar com várias iniciativas relacionadas com Amadeo de Souza-Cardoso.

Anúncios

ISABEL SARAIVA

ISABEL SARAIVA é natural do Porto, licenciou-se em Artes Plásticas na Escola Superior de Belas Artes do Porto. Desde então, tem exposto individual e coletivamente em Portugal, assim como em várias salas no estrangeiro, nomeadamente em Nova Iorque, Barcelona, Seul, México, Paris, Coulliure, Cuenca, Toulouse, Bruxelas, Palermo, S. Paulo, Suffolk e Corunha. Realizou 29 exposições individuais em Portugal e 4 no estrangeiro. Participou em 27 exposições coletivas no estrangeiro e em 61 exposições coletivas nacionais. A ultima exposição individual no estrangeiro realizou-se na UNESCO-Paris em 2017, a última individual nacional foi na Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Direito 2018. Autora de obras em serigrafia, literárias, edição de postais, de design e premiada em alguns certames de Artes Plásticas no estrangeiro.

MARTA SOARES

MARTA SOARES (IHA / FCSH / NOVA) é licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e mestre em História da Arte pela mesma instituição com uma dissertação sobre Amadeo de Souza-Cardoso. Desde 2014, tem vindo a colaborar com instituições, como a Fundação Millennium bcp, a Fundação Calouste Gulbenkian e o Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía. Foi curadora, com Raquel Henriques da Silva, da exposição “Amadeo de Souza‑Cardoso / Porto Lisboa / 2016 – 1916” patente no Museu Nacional de Soares dos Reis e no Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado. É investigadora do IHA (Instituto de História da Arte da FCSH / NOVA de Lisboa) e prepara uma tese de doutoramento sobre animação e animismo no modernismo.

MARIA DO MAR FAZENDA

MARIA DO MAR FAZENDA (Lisboa, 1977) é curadora independente e investigadora no CASt-IHA / FCSH-NOVA. Em 2002 completa o BA (Hons.) Fine Art na Slade School of Fine Arts, University College of London. Em 2005 realiza a Pós-gradução em Estudos Curatoriais pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa / Fundação Calouste Gulbenkian. Actualmente, frequenta o Doutoramento em Estudos Artísticos – Arte e Mediações na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas / Universidade NOVA de Lisboa.

LUDDOVICA DADDI

LUDDOVICA DADDI (Florença, 1990) é uma estudante italiana da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), residente em Portugal desde 2012. Movida por um grande interesse pela literatura e cultura portuguesas, desenvolve investigação independente sobre diferentes temas, entre os quais: a poesia de Rui Pires Cabral, o universo intertextual e narrativo de Afonso Cruz e o teatro português do séc. XVIII.

JOSÉ CARLOS PEREIRA

JOSÉ CARLOS PEREIRA é licenciado em Filosofia, e doutorado em Estética pela Universidade de Lisboa. É Professor auxiliar na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, e diretor da Revista Arteoria, pertencente à Secção Francisco de Holanda do CIEBA. Publicou, entre outros títulos, «As Doutrinas Estéticas em Portugal: do Romantismo à Presença» (Hespéria, 2011), e «O Valor da Arte» (Fundação Francisco Manuel dos Santos, 2016). Como investigador, pertence ao CIEBA (Centro de Investigação e Estudos em Belas-Artes da Universidade de Lisboa), ao CEFI (Centro de Estudos em Filosofia da Universidade Católica Portuguesa) e ao Instituto de Filosofia Luso-Brasileira. É também investigador estrangeiro associado do Projeto Integrado de Pesquisas sobre Processos de Criação, Heranças, Apropriações e Sincretismos em Artes Visuais, do Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina (Brasil).

JOÃO FARIA FERREIRA

JOÃO FARIA FERREIRA está a concluir a licenciatura em Estudos Artísticos, com Menor em História da Arte, na Universidade de Coimbra (UC), o que acumula com a ocupação de genealogista profissional. Tem investigado sobre a Imprensa em Coimbra no século XVIII, a obra de Amadeo de Souza-Cardoso e cinema de terror. Foi co-realizador da curta-metragem “Mesa” (2008) e realizador de “Chá e Biscoitos” (2012).

ISABEL CARVALHO

ISABEL CARVALHO (Porto, 1977) é artista plástica, editora e investigadora. Nos últimos anos, o seu trabalho artístico tem-se desenvolvido em torno das artes visuais, da escrita e da edição, caracterizando-se por uma forte componente de investigação – cruzando abordagens científicas e especulativas como metodologia. Participou em projetos expositivos e editoriais de referência internacional. A par do trabalho artístico dedica-se ao ensino de disciplinas de Desenho e Ilustração.

HELENA DE FREITAS

HELENA DE FREITAS é Historiadora de Arte e Crítica de Arte, autora de livros e ensaios sobre artistas portugueses do século XX, de Cursos de Arte Contemporânea Portuguesa e tem colaborado regularmente em revistas da especialidade. Curadora da Fundação Calouste Gulbenkian desde 1987, onde, a partir de 2001, coordenou o trabalho de investigação para o Catálogo Raisonnée de Amadeo de Souza-Cardoso. Directora do Museu da Pintora Paula Rego em Portugal, Casa das Histórias Paula Rego, Cascais, entre 2010 e 2013. Vive e trabalha em Paris, em destacamento na Delegação em Paris da Fundação Calouste Gulbenkian, onde é curadora desde 2016.

FILOMENA VASCONCELOS

FILOMENA VASCONCELOS é Professora Associada da Faculdade de Letras U. Porto, nas áreas de Teoria e Crítica Literárias e Literatura Inglesa.  É editora da revista digital sobre literatura infantil e-f@bulations (FLUP, Porto, 2007 – ), sendo igualmente colaboradora regular da Routledge – Francis &Taylor (UK, USA) no periódico The European Legacy. Entre outras publicações do foro crítico-literário, tanto nacionais como internacionais (Routledge e Cambridge Scholars), refiram-se os livros de ensaios Imagens de Coerência Precária (Porto, 2004) e Considerações Incertas (Porto 2008). Na tradução, e no âmbito do Projecto  FCT Shakespeare para o século XXI, salientam-se as peças Ricardo II (Porto, 2002), O Conto de Inverno (Porto, 2006) e Romeu e Julieta (Lisboa, 2013). A pintura é um gosto antigo que a acompanha desde sempre, como uma vida paralela, e com as intermitências de uma prática autodidata que nunca se quis sobrepor às exigências do trabalho académico.

SAMUEL DIMAS

SAMUEL DIMAS é Professor Auxiliar da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa, Assessor Científico do Centro de Estudos de Filosofia e membro da Direção do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira.

Ver os artigos deste autor.

JORGE BASTOS DA SILVA

JORGE BASTOS DA SILVA é docente do Departamento de Estudos Anglo-Americanos da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde tem leccionado disciplinas das áreas da Literatura Inglesa, da Cultura Inglesa e dos Estudos sobre a Utopia. Tem realizado trabalhos naquelas áreas, assim como na área dos Estudos de Tradução e das relações culturais entre Portugal e o Reino Unido.
É autor de “O Véu do Templo – Contributo para uma topologia romântica” (1999) e de “Utopias de Cordel e Textos Afins – Uma antologia” (2004). Com Fátima Vieira, organizou os volumes “Desígnios Augustanos – Estudos sobre a Rainha Ana de Inglaterra e a sua época” (2003) e “George Orwell: Perspectivas Contemporâneas” (2005). Encontra-se a elaborar uma dissertação de doutoramento centrada na literatura inglesa da segunda metade do século XVII e do primeiro quartel do século XVIII.